Quinta, 09 de Julho de 2020 12:43
32 999532355
Opinião Opinião

E a tradicional família mineira continua a mesma!

E aos trancos e barrancos, ainda perdura

07/12/2019 19h55
136
Por: Adriano Vianini
Imigração italiana em Minas Gerais. Foto: Arquivo Público de São Paulo
Imigração italiana em Minas Gerais. Foto: Arquivo Público de São Paulo

Outro dia liguei para um amigo jornalista mineiro, que mora em São Paulo, a fim de trocarmos informações de trabalho e também colocarmos o papo em dia. Contei a ele sobre minha nova fase vivendo mais tempo em São João del-Rei que em São Paulo, minha qualidade de vida, além dos problemas da cidade e meus desafios profissionais por aqui. Ao final da conversa, ele suspirou, e concluiu nossa conversa com a seguinte frase: E a tradicional família mineira continua a mesma!

 

Ao desligar o telefone, fiquei me questionando sobre o que ele quis dizer e quais os conceitos inseridos naquela frase final. Comecei a pensar sobre como a vida muda, e como tudo muda, e na rapidez que nem se percebe. Mas, antes disso, também tive que desconstruir dois conceitos: o ser mineiro e o ser família!

 

O mineiro sempre foi caracterizado por ser um povo pacato, acolhedor, de costumes rurais, ritmo calmo, de dialeto próprio que é bão demais da conta sô, muito desconfiado, sempre modesto e muito religioso (não perde uma missa ou procissão rs). Também faz jus às expressões: mineiro come quieto e mineiro não perde o trem! Por muito tempo, Minas Gerais, especialmente São João del-Rei, foi uma das potências econômicas do Brasil, terra de presidentes, de grandes poetas, escritores, pintores, músicos e terra de homens e mulheres ilustres que temos orgulho disso.

Depois me veio à mente o conceito de família e como isso mudou nos últimos tempos. E como mudou... O próprio termo "família" sofreu novas e profundas reconfigurações que foram surgindo e se adaptando. Eu mesmo sou filho dessa reconfiguração familiar: pais separados e, da época, que era vergonhoso para uma mulher (mãe) se separar do marido, pois ficava estigmatizada na pequena cidade. Também vim de uma família “tradicional" mineira de SJDR. Meus avós são filhos de imigrantes italianos, e sempre vistos por um grupo da "família tradicional" como o lado mais “pobre”, do Matosinhos.

Minha mãe, honrosa, teve que trabalhar muito para criar três filhos pequenos, na década de 80. Outra característica mineira muito marcante, e que se reconfigurou ao longo dos anos é ter sido criado por avós. Como minha mãe sempre trabalhou fora, felizmente, tive a honra e o prazer de também ter sido criado por meus avós trabalhadores, humildes, do campo, de pulsos firmes e valores fortes, que sempre nos protegeu, mas nunca encobriu nossos erros e, principalmente, nos ensinaram valores universais. Os filhos e netos, todos sapecas - naquela época podíamos brincar de queimada na rua e de guerra de laranja podre na horta. Meus avós, experientes e sábios, nos ensinaram a tratar as pessoas como ‘o Senhor’ e ‘a Senhora’, e nos ensinaram a pedir a bênção. Havia um respeito imenso e as relações eram mais afáveis, com famílias numerosas, que iam se casando e ficando por ali mesmo, perto da casa dos avós e pais.

 

Nós, meninos, éramos obrigados, desde pequenos, a trabalhar na roça durante as férias escolares e nos finais de semana (hoje meu avô e minha mãe seriam presos, coitados), mas foi na terra que aprendemos o valor do trabalho e das pessoas. As meninas tinham que lavar, cozinhar, arrumar a casa etc. Mas nem sempre nessa ordem rs. Mas tivemos uma infância incrível e invejado por muitos. E, como toda boa família mineira autêntica, tudo girava, e ainda gira, em torno da família, em benefício da família e bem naquele jeitinho mineiro de ser (manso, desconfiado, com dialeto, verdadeiro e ao mesmo tempo intenso por ser de família italiana).

 

Mas, contudo, como tudo na vida muda, e o tempo mostra isso, também surgiu uma Nova Família Tradicional Mineira - apesar de ainda achar que não é tão nova assim, e que acredito ser o conceito cunhado por meu amigo mineiro ao se referir que a família tradicional mineira continua a mesma: pais separados, filha mãe solteira, filho pai, menor de idade gravida, sobrinho(a) gay, filho(a) drogado, parente assassino ou traficante, tia rameira e macumbeira, tio(a) alcoólatra, presidiário, pai corrupto, o pai ou a mãe com amante, tia que conhece a amante do marido e convive em harmonia… e por aí vai! Tudo isso junto ou separado!

Acrescido à Nova Família os conceitos de mineiro e família citados acima, também perpassa sobre a família tradicional mineira, de forma muito velada, o que nós torna únicos neste quesito, é o de colocar panos quentes ou fazer vistas grossas em tudo! Não importa o que aconteça, nossa honrosa esposa/mãe/tia/irmã/irmão/primo ou qualquer membro da família sempre estará aos domingos na missa, nas procissões e na sociedade como se nada tivesse acontecido. Pois, o que se percebe, duas coisas que não mudaram até hoje na tradicional família mineira: tudo pela família e tudo para manter a honra e a aparência. E aos trancos e barrancos, ainda perdura.

O mineiro é um tipo próprio, único e exclusivo. Não podemos perder nosso modo de ser; nossas características e raízes; sejamos mineiros autênticos até o fim! Não percamos nossas tradições.

 

E como vai a tradicional família mineira? Vai bem obrigado!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Adriano Vianini
Sobre Adriano Vianini
Reflexões sobre o cotidiano.
São João del Rei - MG
Atualizado às 12h28 - Fonte: Climatempo
26°
Poucas nuvens

Mín. 13° Máx. 26°

26° Sensação
18 km/h Vento
37% Umidade do ar
90% (4mm) Chance de chuva
Amanhã (10/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 21°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sábado (11/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 22°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias