Segunda, 27 de Setembro de 2021
20°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Anúncio
Especiais Toma lá da cá

São João del-Rei: Como funciona a engrenagem de negociação política de Nivaldo de Andrade

Prefeito de São João del-Rei oferece R$ 400 mil em asfalto por ano, três cirurgias de cataratas ao mês, “a máquina” da saúde municipal, e apoio em uma futura reeleição aos vereadores que o apoiarem.

07/12/2020 às 10h55 Atualizada em 09/12/2020 às 20h19
Por: Adriano Vianini
Compartilhe:
Áudio compromete prefeito e vereadores da base de apoio de Nivaldo de Andrade. Fotos: TSE - internet
Áudio compromete prefeito e vereadores da base de apoio de Nivaldo de Andrade. Fotos: TSE - internet

O portal Mais Vertentes e outros importantes veículos de comunicação de São João del-Rei tiveram acesso a uma gravação de 26 minutos de uma reunião realizada entre o prefeito reeleito de São João del-Rei, Nivaldo José de Andrade (PSL), a vereadora recém eleita, Mara Nogueira Souto, conhecida como Mara Protetora dos Animais (PSC), e sua possível chefe de gabinete, Zélia Santos.

A reunião, segundo os áudios, aconteceu na última semana de novembro. Porém, Zélia Santos não se lembra ao certo a data, mas garante que o convite partiu do prefeito reeleito Nivaldo de Andrade e que aconteceu na casa da mãe do prefeito, no município de Santa Cruz de Minas.

Durante os 26 minutos de áudios gravados e disponibilizados às redações, Nivaldo explica para a vereadora, Mara, e a Zélia Santos, como funciona a “maquina da prefeitura” e tudo que ela - e ele próprio - podem oferecer aos vereadores que o apoiarem no Legislativo. Na conversa, Nivaldo também oferece como moeda de troca ao Legislativo R$ 400 mil em asfalto por ano, três vagas de cirurgia de catarata ao mês, vagas para funcionários comissionados em órgãos da prefeitura e apoio na reeleição da candidata que, segundo ele, “é o que fez a diferença” com outros vereadores eleitos.

O prefeito também cita diversos vereadores durante à reunião: alguns que, segundo ele, o apoiam, e outros que não aceitaram suas propostas. Em contato com a maioria dos envolvidos citado pelo atual prefeito, todos confirmaram a reunião e conhecem as promessas de apoio do atual prefeito - excetos Lívia Guimarães e Rogério Bosco, ambos do PT, que alegaram não ter tido reuniões deste tipo com Nivaldo de Andrade. O vereador professor Leonardo não confirmou a reunião, mas conhece as propostas do atual executivo municipal. (Veja mais abaixo).

O portal Mais Vertentes dividiu a reunião em 13 partes visando resumi-la em tópicos e assuntos. Porém, o áudio completo também encontra-se disponível no final desta matéria.

Parte 1

Prefeito Nivaldo de Andrade oferece vagas para cargos comissionados em órgãos da prefeitura à vereadora eleita Mara.

Mara: Mas vai ficar bem para você?...

Nivaldo: Nao. Não. Isso não. Daqueles (inaudível) você vai indicar para a prefeitura...

Porque depois, depois vai surgir mais. Porque no momento... Porque depois tem os contratados e tal. Eu vou ajudar os vereador. Tem dez vagas, oito vagas para cada um. Tem vereador que começou com sete, hoje tá com vinte [pessoas indicadas comissionadas]. Manda todo mundo embora e agora começa...

Ouça

Parte 2

Prefeito Nivaldo de Andrade oferece R$ 400 mil em asfalto por ano à vereadora.

Nivaldo: ... A primeira coisa. Isso você vai ter quatrocentos mil todo ano. Só aí é dois milhões. Isso você vai ver. O que a máquina junto com o cachorro. Você vai ter dois...

Ouça

Parte 3

Nivaldo de Andrade promete "vantagens" na saúde e diz que não precisará da Câmara pois já tem orçamento aprovado e que só precisará de apoio para “botar” o presidente dele [não cita nomes, mas acredita ser o Stefânio Pires] para segurar os projetos que forem contra à prefeitura.

Nivaldo: Eles vão te pedir, eles vão te pedir um carro para BH e eu vou te arrumar. É carro para levar em BH, é carro pra levar para Juiz de Fora, é casa de apoio em BH. A prefeitura é muito grande...

...Endoscopia (...) tudo, é muita coisa. Por isso, que quem tá no governo exerce uma vantagem. O que, que... Esse ano foi assim... Eu não vou mandar nada para a Câmara que... Época de eleição eu não vou mandar nada para a Câmara que vai repercutir,. O que eu fiz? Mandei nada para a Câmara. Porque eu já tenho meu orçamento. Já... O que eu preciso da Câmara é pra botar meu Presidente para segurar os projetos. É... Porque quando eu não quero nada eu não mando não... Coisas...

Ouça

Parte 4

Nivaldo de Andrade orienta a vereadora como colocar o nome das pessoas indicadas por ela para a cirurgia de catarata.

Ouça

Parte 5

Mara se coloca como parceira do prefeito Nivaldo de Andrade, mas diz que não será cúmplice. E ainda diz ter “livrado” o atual prefeito de “cada coisa”, e complementa que tem “filmagens”.

Mara: E ela aqui sabe [Zelia Santos], somos parceiros, eu vou ser sua parceira. E eu não vou ser cúmplice, mas vou ser sua parceira... E uma coisa que eu vou te falar. Ela sabe disso [Zélia Santos]. Eu te livrei, eu estou te livrando de cada coisa que você não tem noção. Eu tenho filmagens...

Nivaldo: ...[muda o assunto] e... Nós vamos, nós vamos melhorar tudo. Eu quero, esse último meu mandato.

Mara: Você vai fazer o melhor mandato que você...

Nivaldo: ...eu quero superar este.  

Ouça

Parte 6

Nivaldo cita o vereador recém eleito, Fabiano Pinto (DEM), como “brigão” e subtende-se que não poderá contar com o mesmo.

Nivaldo: Tem um menino ali que ele é maldoso, você vai ver. Que ele não vai ser bem coisa. Vou te falar agora antes. Aquele lá eu não sei. Aquele que ganhou, o... o... Já foi meu cargo de confiança. Que teve 500 votos lá do Bonfim. Que ganhou junto com o médico lá... o... o...É o...

Mara: Ah, o Fabiano.

Nivaldo: O Fabiano, ele é brigão... Já chegou na reunão com o Igor. “Ah, nao sei o que. Asfalto, nada me compra não”. Começo assim, eu falei... ihh...

Ouça

Parte 7

Nivaldo de Andrade reforça a oferta de R$ 400 mil em asfalto por ano e vagas para três cataratas ao mês.

Mara: Dezembro nós temos três vagas para três cataratas. E nós temos quatrocentos metros de asfalto.

Nivaldo: Quatrocentos mil reais

Mara: Ah, quatrocentos mil reais para a gente.

Nivaldo: Aí você fala com a Gláucia [Gláucia Cantelmo, engenheira chefe da Prefeitura Municipal de São João del-Rei] o quanto vai dar por que ela, ela sabe tudo.

Ouça

Parte 8

Nivaldo reforça novamente a promessa de asfalto e cirurgia, e diz o quanto isso dará retorno em número de votos.

Nivaldo: Uma coisa que a gente vai fazer... Todo mês vou te dar três operação de catarata.

Mara: Isso, você falou hoje.

Nivaldo: Aí vai dar quarenta e oito meses. Desses três vai dar uns cento e cinquenta mais ou menos no final do mandato. Olha que loucura que é isso. Essas cento e cinquenta no final do mandato cada uma te dá dez voto. Porque a família toda vota. É quatro mil reais cada uma. Eu vou te arrumar três todo... ‘Uai, a Mara... Eu ia pagar quatro mil não tinha. Ela fez isso pra mim, ela e o Nivaldo’.

Zélia Santos: Nosso gabinete tem que estar aberto para todo tipo de demanda.

Mara: Com certeza.

Ouça

Parte 9

Nivaldo novamente diz que não faltará nada para a vereadora, promete apoio para reeleição da mesma e cita, como exemplo, o apoio oferecido ao vereador reeleito Stefânio Pires (PSL), braço direito de Nivaldo Andrade.

Nivaldo: Nós tamos conversando nós dois. Você vai ver que junto com o prefeito, que não vai faltar nada para você, o seu nome como é que vai. O futuro vai, é sabe porque... Eu ajudo... O Stefânio [Stefânio Pires – PSL] teve setecentos [votos] da outra vez e teve mil e duzentos votos. Sabe por que? Eu ajudo o Stefânio. Você pode contar comigo já é de mil e quinhentos [votos] para... Pelo seu seguimento é de mil e quinhentos a dois mil votos para sua reeleição. O seu... você já teve seus votos sem nada.

Mara: Sem nada

Nivaldo: Agora. É. Precisa asfaltar tal rua, Nivaldo tá lá asfaltando.

Ouça

Parte 10

Nivaldo e Mara conversam sobre vagas na prefeitura. Subentende-se que seja na área de Zoonose da cidade, porém é citado outra pessoa que não conseguimos identificar como sendo um “problema” que o Nivaldo "irá cuidar".

Nivaldo: Eu te prometo que lá onde cê quer. Você pode indicar todos, tá? Eu vou fazer esse trato com você e ele eu levo ele comigo.

Mara: Tá

Nivaldo: Ele pode ajudar em animal e de outra coisa que ele quiser lá.

Mara: Ele, mas ele tá aposentando né Nivaldo.

Nivaldo: ... dinheiro para complementar. Eu deixo ele quietinho encostado lá, deixa que eu converso com ele. Porque a família dele toda vota em mim. Mas os seu você pode colocar tudo lá.

Ouça

Parte 11

Nivaldo menciona a base de apoio que já tem no legislativo e cita ainda os vereadores professor Leonardo (PSDB), e Rogério Bosco (PT).

Zélia Santos: Quanto você tem assim de votação na casa [legislativo], na votação de projeto. São treze lá. Quantos você...

Nivaldo: Ah, acho que vai chegar a oito porque o Professor [Leonardo] vota com a gente também.

Zélia Santos: Mas você acha que a gente chega a oito?

Nivaldo: Chega. Oito chega se não chegar a nove. Porque sem o prefeito. Aquele menino da Zona Rural que ganhou, se ele não fizer nada ele não precisa nem votar lá.

Mara: O Fabiano?

Nivaldo: Não, não. Aquele do PT. Do Rio das Mortes.

Zélia Santos: O Rogério.

Nivaldo: O Rogério é assim. O Rogério, na Zona Rural, se ele levar a máquina, asfalto tudo. Ele é reeleito, se não levar não tem nem cem votos. Porque não tem esse negócio não.

Ouça

Parte 12

Zélia Santos e Nivaldo de Andrade citam sete pessoas a serem contratadas como comissionadas à partir de janeiro, além de um contador jurídico [não identificado], mas de confiança e que ajudará em todo o processo. 

Zélia Santos: ...O Nivaldo vai ter um contador, ele é contador jurídico. Ele é uma pessoa de uma competência, você pode contar com ele para tudo. Já trabalhou na empresa [inaudível], na...

Nivaldo: Deixa eu te falar. Eu não sei contador, porque contador é... Mas ele pode... É nesses sete você pode colocar.

Mara: Não nesses sete, eu já tenho compromisso.

Nivaldo: Então. Aqui. Deixa eu botar esses sete. E o primeiro que eu coloco depois para você é esse... Eu dou tudo que eu faço, viu! Esses sete já entram comigo em janeiro.

Ouça

Parte 13

Mara cita outra verba, em dinheiro, a ser repassada pelo prefeito ao gabinete.

Mara: Aquela verga que você vai repassar para gente todo ano, de R$ 150.

Ouça

Cargos de confiança na Saúde

Nivaldo de Andrade e Mara também conversaram sobre o destino do atual secretário Municipal de Saúde, José Marcos de Andrade. Segundo o prefeito, por questão de fidelidade, manterá o secretário no cargo, mas que trará o René da Assistência Social (PRTB), como adjunto. O Mais Vertentes já divulgou essa possibilidade em Antena e, pelo áudio do prefeito, acertamos outra vez! Leia mais aqui!

O prefeito também confirma que "outros vereadores começaram com sete indicações [cargos comissionados] e hoje estão com 20". Além disso, ele cita a vereadora Lívia Guimarães (PT) como oposição a ele, e apoio ao ex-prefeito Helvécio Reis.

Ouça a gravação completa!

O que dizem os envolvidos

A nova vereadora Mara Protetora dos Animais (PSC), em nota, informou que “chegou ao meu conhecimento uma gravação de uma reunião que tive com Nivaldo Andrade, nosso prefeito eleito. Outros vereadores também lá estavam. Achei muito normal, uma vez que sempre tive uma boa relação com o mesmo. Na ocasião falei sobre meus projetos e procurei tomar conhecimento dos tramites normais dentro da câmara e com o executivo. Não fui pedir nada, e o que se ouve nessa conversa, que foi informal, foi que estaríamos trabalhando juntos para o bem de todos. Ainda não fui diplomada, portanto foi a Mara, protetora, que lá estava. Nada de mais ocorreu na conversa, que transcorreu tranquila, quando o mesmo dizia que estava disposto a nos ajudar a fazer o melhor, por minha causa animal e pelas pessoas de nossa cidade. Sempre tive boa convivência com o prefeito eleito. Enquanto eu subia e descia ladeiras em ruas difíceis, durante minha campanha, debaixo de um sol escaldante, batendo de porta em porta, honestamente, ninguém se preocupou comigo. Sinto que agora, eleita, com 609 votos, estou incomodando a tal ponto que, ilegalmente, gravaram minha reunião com intenção velada de me prejudicar. Por que somente minha conversa foi gravada e não aconteceu o mesmo que os outros que lá estavam. Quem gravou editou a gravação e omitiu o final da conversa, em proveito de alguém. Deveriam ter enviado toda a gravação. Só quero trabalhar e me deixem trabalhar. Toda e qualquer decisão que será tomada por meu gabinete, será por pura estratégia politica, sempre visando o cumprimento dos meus objetivos, os quais deixei bem claro durante minha campanha. Meus animais, que tanto amo e para os quais desejo fazer o melhor. Não deveriam perder tempo comigo, me vigiando, me incomodando, estou ocupada demais, pensando nos próximos 4 anos. Sou sim, parceira do executivo, mas nunca cúmplice. Dentro da Câmara não pode existir oponentes, uma vez que todos deveriam desejar o melhor para nossa São João del-Rei. Espero ter deixado os invasivos muito satisfeitos com minha declaração, e peço que não me incomodem com este tipo de coisa, que desgastante e sem importância. Publique íntegra, por favor. Obrigada”.

O portal Mais Vertentes reforça que não teve acesso à reunião e que recebeu a gravação completa contida nesta matéria. Portanto, não podemos afirmar se a houve edição ou “omissão final da conversa” conforme citado pela nova vereadora.

O vereador professor Leonardo (PSDB), também reeleito, disse  estar com a consciência tranquila e que não se surpreende com as falas do prefeito “pois ele é assim”. Disse que sempre “atuou com isenção” e  que “sempre votou à favor da cidade, independente de quem seja”. Perguntado sobre o fato do prefeito ter citado o seu nome, professor Leonardo ressaltou que “provavelmente o Nivaldo estava ‘jogando’ com a Mara, pois ele fala dessa maneira com todos”. O vereador também ressaltou “não se importar com as falas do prefeito", pois “não preciso da política para viver”, e sempre sigo naquilo que acredito de forma ética e transparente.

Já a vereadora Lívia Guimarães (PT), informou que "durante este fim de semana tomei conhecimento a da existência de um áudio entre uma candidata eleita e o Prefeito Nivaldo. O áudio mostra, de forma escancarada como o Nivaldo usa a estrutura da prefeitura, oferecendo principalmente cargos e favores, nas negociações para se ter uma base e eleger o presidente da Câmara que lhe convem. Esse tipo de negociata foge da normalidade, da prática da boa política, porque o vereador deixa de lado os interesses da população e passa a votar somente de acordo com os interesses do prefeito". 

Segundo a vereadora Lívia, "é por negociatas assim que a CPI do Damae não foi aprovada e tantos outros projetos ou propostas foram recusadas, pois o prefeito tem grande parte da sua base a mercê de sua vontade. Apesar de já termos denunciado essa prática aqui na câmara é a primeira vez que chega a público um áudio como prova de como as negociatas são feitas. E por não concordar com essa prática que sou considerada oposição", reforçou. 

Lívia informou ainda que é "com essa divulgação espero que os alguns vereadores mudem sua postura e se lembrem que foram eleitos para legislar em favor do povo e não por troca de cargos na prefeitura", conclui.

O novo vereador Rogério Bosco (PT), também em nota, informou que "em relação ao áudio divulgado em que o atual prefeito de São João del-Rei conversa com uma vereadora eleita sobre negociações para um possível apoio na Câmara Municipal nos próximos anos de mandato e que o meu nome é citado, gostaria de esclarecer que em nenhum momento participei de reuniões com o mesmo e demais vereadores da base aliada. O único contato que tive com o prefeito, após minha eleição, foi uma ligação feita por ele no dia 16 de novembro em que me parabenizou pela eleição. Sobre a possibilidade de apoiar os projetos do prefeito na Câmara, enfatizo os mesmos compromissos da minha campanha, tais estes que me deram a oportunidade de ser eleito. O meu mandato será regido sob os pilares da ética, da transparência e da honestidade. Fui eleito pelo Partido dos Trabalhadores e desejo construir um mandato coletivo com maior participação popular. Assim quero legislar a favor de todo o povo de São João del-Rei, garantindo aprovações de políticas públicas que visam acima de tudo, a melhor qualidade de vida dos são-joanenses", disse. 

E conclui afirmando que "não participei e não participarei de negociações obscuras em detrimento de uma reeleição. A minha trajetória pessoal se encontra com a minha trajetória política e não tenho como objetivo fazer da política uma profissão. Hoje estou como vereador eleito e os meus trabalhos na Câmara se iniciam a partir de 1º de janeiro de 2021, de tal maneira, não enxergo que devo assumir compromissos com a atual gestão visando benefícios pessoais em favor do meu mandado". 

O novo vereador Fabiano Pinto (DEM) também teve acesso ao áudio e disse que se pronunciará no momento oportuno.

O vereador reeleito, Stefânio Pires (PSL), não retornou nossas solicitações.

Já o prefeito Nivaldo de Andrade (PSL) tem sido procurado insistentemente por nossa equipe desde sexta-feira. Seus assessores receberam o áudio e, até o momento, o prefeito não quis se pronunciar.

Atualização 18h12 - Enviada pelo novo vereador Fabiano Pinto (DEM). "Hoje, nós Sanjoanenses fomos surpreendidos pela denuncia publicada pelo portal  MaisVertentes em que fora divulgado um áudio do atual prefeito Nivaldo de Andrade que em diálogo com uma vereadora eleita acabou por citar meu nome. Dessa forma, sinto-me compelido a me pronunciar sobre o fato, deixando claro que minha atitude mediante qualquer tipo de proposta que não esteja alinhada com o melhor interesse da nossa cidade e do nosso povo, foi e sempre será a mesma. Vivo minha vida de acordo com os valores e com a moral por mim recebidos através de meus pais e de igual maneira exercerei meu mandato de vereador guiado por esses mesmos preceitos. Deixo claro que na minha visão, atitudes como àquela que tomei não são motivo de autopromoção, mas sim obrigação de qualquer um que ocupe um cargo eletivo", ressaltou.

Ações judiciais cabíveis

Para o presidente da AMMASDEL-REI, o advogado Rodrigo Picon, “há um verdadeiro leilão da coisa pública. O Prefeito Nivaldo vende cargos para os aliados da vereadora Mara e quilos de asfalto em troca de apoio político. Ele vende como se fosse algo seu. Isso pode ser caracterizado como crime. Da parte dele, como corrupção ativa. Da parte dela, se aceitar, como corrupção passiva. Ele oferece vantagem a um funcionário público para que ela aja de forma que atende a seus desejos. A lei penal entende como corrupção ativa".

Para o advogado, o áudio pode ser caracterizado como improbidade administrativa, "pois além de tratar o dinheiro público como pessoal, usa os cargos comissionados como barganha para ter maioria na Câmara. Isso afeta o patrimônio público e a moralidade administrativa. É um fato gravíssimo, que merece explicações à população e investigação dos órgãos públicos. Também reforça o trabalho da AMMASDEL-REI em investigar e diminuir a quantidade de cargos comissionados que infla a máquina pública”, ressalta.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
São João del Rei - MG
São João del Rei - MG
Sobre o município Notícias de São João del Rei - MG
São João del Rei - MG Atualizado às 21h23 - Fonte: ClimaTempo
20°
Poucas nuvens

Mín. 14° Máx. 27°

Ter 27°C 13°C
Qua 30°C 14°C
Qui 27°C 14°C
Sex 25°C 13°C
Sáb 26°C 13°C
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias