Sábado, 08 de Maio de 2021 13:42
32 99936-6146
Especiais Empreender na crise

ESPECIAL: Escola Caminho do Sol, “a pandemia veio para levar a Escola ao século 21"

Empreendedorismo em tempos de pandemia: coragem e reinvenção em São João del-Rei e região

31/01/2021 11h38
740
Por: Thais Marques
CSOL inova ao realizar a formatura dos alunos do 2º Período com protocólos rígidos contra Covid-19. Foto: Redes Sociais
CSOL inova ao realizar a formatura dos alunos do 2º Período com protocólos rígidos contra Covid-19. Foto: Redes Sociais

O velho jargão de que crise também é sinal de oportunidade foi levada aos extremos por algumas empresas e empreendedores que vislumbraram em plena pandemia uma possibilidade de oferecer novos serviços ou ajustar antigas rotinas ao “novo normal”. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, que analisou o impacto do coronavírus nos pequenos negócios, o vírus mudou o funcionamento de 5,3 milhões de pequenas empresas no Brasil, o que equivale a 31% do total.

O segmento de educação, onde todas as escolas públicas e privadas foram fechadas desde março de 2020, o desafio pela sobrevivência foi ainda maior. A educação teve que se reinventar, em todas os segmentos, desde professores, alunos, administradores, material de apoio, entre outras.

A Escola Caminho do Sol, situada no centro de São João del-Rei, foi um dos empreendimentos que viram a necessidade de uma renovação em seu método de ensino para passar com eficácia pela pandemia do coronavírus. Desde 1993, a Caminho do Sol é referência em educação, atuando com alunos da Educação Infantil (crianças de um ano e seis meses), Ensino Fundamental (até o 5º ano) e também oferecendo educação em tempo integral a seus alunos.

A diretora e fundadora da Escola, Liliane Aparecida dos Santos Dutra, é pedagoga, psicopedagoga, especialista em educação e escritora. Liliane disse que, com a chegada da pandemia, viu a necessidade de recriar e reinventar a Caminho do Sol.

“Nós não estudamos este capítulo, durante a nossa formação. Não tinha o ensino remoto, então foi um desafio muito difícil, enfrentando várias incertezas, cada hora era uma notícia… Muita ansiedade das famílias, mas nós fomos conduzindo e foi preciso muita determinação, muita pesquisa, muitas horas de trabalho, firmeza e a entrega total no trabalho”, afirma a diretora Liliane Dutra.

Diretora Liliane Dutra, da CSOL, inova para sobreviver
durante a pandemia.
Foto: redes sociais

Liliane diz que o momento é para entendermos melhor a cultura digital, pois antes da pandemia, a Escola estava em uma “zona de conforto”. “Eu tive que passar por este processo para passar para a nossa equipe, para as famílias, fazer as formações, pesquisar o tempo inteiro e todos os dias. São muitas famílias para atender, muitos professores para orientar e muitas reuniões. Não foi fácil fazer isso tudo, mas com o tempo fomos desenvolvendo, fomos amadurecendo as ideias e estudando”, diz a diretora.

A Escola trabalha com a plataforma Plurall e com o ensino ético da Somos Educação, que segundo Liliane, “são ferramentas alinhadas, com o ensino sofisticado e que fizeram tudo ser possível”. Segundo a diretora, a Escola já conta com a ferramenta Plurall há três anos, que a Somos já faz parte do material didático da Caminho do Sol, mas a Escola não as utilizava por não ter adotado, antes da pandemia, o ensino remoto para crianças.

Liliane diz que a Caminho do Sol, que atualmente conta com cerca de 200 alunos, 18 professores e 10 auxiliares administrativos, irá estender seu ensino para os alunos do Ensino Fundamental e também uma nova instalação da Escola. “Nós já estamos com a documentação pronta e também uma nova instalação para o segmento do Fundamental 2, com alunos do 6º ao 9º ano”, diz Liliane.

 

Aulas remotas no sistema Zoom
garantiu contato diário entre professores e alunos.
Foto: redes sociais

A diretora diz que nenhum profissional foi dispensado durante a pandemia e que o envolvimento das famílias faz parte do sucesso da Caminho do Sol durante o ensino remoto.

“Como foi autorizado a aula remota, então não tinha como dispensar. O Ensino Fundamental, conforme exige a Lei, possui uma carga horária. A Lei está bem clara, então tivemos uma presença bem bacana. Foi preciso ajudar os pais para manter as crianças na plataforma, manter os trabalhos atualizados, entregar na Escola. Nós tivemos que disponibilizar profissionais da Escola para ir na casa das pessoas ensinar como usar essa nova ferramenta e como utilizar as plataformas”, explica a diretora.

A diretora exalta a plataforma Árvore, um projeto de literatura, onde são disponibilizados mais de 30 mil livros, separados por faixa etária, que estimularam os alunos da Caminho do Sol a ler mais.

“É uma plataforma que traz muita interação. A professora, durante o ano, marcou a leitura de mais ou menos 10 livros e teve aluno que leu 250. As plataformas possuem tantos recursos, que o esforço da Escola e do professor, acaba sendo melhorar o seu nível na educação, nível de formação, melhorar essa cultura digital.

Sobre o aprendizado dos alunos, a diretoria ressalta que os alunos que precisaram de atendimento individual, a equipe da Caminho do Sol se organizou e, com dedicação e comunicação intensa, conseguiu fazer o acompanhamento pedagógico remoto e atender às famílias.

Atividades e interações no EAD

Liliane afirma que uma das principais preocupações da Caminho do Sol durante o aprendizado durante o ensino remoto era a interação do aluno e as famílias com a Escola. Com isso, várias lives foram feitas com as crianças durante este período e também atividades complementares mensais.

“Nossa maior preocupação era a interação do aluno com a família, da família com a Escola e da Escola com a nossa equipe e não perder esse vínculo, formar um vínculo forte. Com isso criamos situações lúdicas, onde você vestia uma roupa diferenciada, colocava uma coisa a mais, tudo com os recursos que eles tinham dentro de casa”, afirma Liliane.

A diretora explica que descobriu, como pedagoga e também como administradora da Escola, que as crianças possuem um laboratório em casa. “As nossas salas de aula passaram a ser as casas das famílias, então o laboratório já estava pronto, bastava mudar nossa maneira de pensar, o nosso comportamento, nosso jeito de pensar, ajustar a parte pedagógica e o laboratório da criança é riquíssimo”, diz a diretora.

A diretora fala que o modo como estamos vivendo na pandemia, os novos hábitos de educação, higiene e consumo, foi preciso ter uma família presente, pois os alunos menores precisavam dos responsáveis por eles por dentro do novo processo educacional proposto na pandemia. 

“Percebemos que as famílias curtiram muito. Eu percebi um avanço muito grande nas famílias na cultura digital, elas foram construindo o aprendizado delas e dos filhos. Isso foi emocionante, você entrar nas plataformas e ver as crianças ensinando para os pais. O que eu mais me preocupei dentro da proposta pedagógica foi segurar os objetivos, claros para as famílias e para as professoras. Não é ocupar a cabeça das crianças e nem ocupar os pais em casa, tem que trazer retorno. Eu quis trabalhar com os alunos de uma forma que não extrapolasse, mas que tivesse objetivos claros e resultados. Eu acho que nós conseguimos”, diz Liliane.

Eventos propostos pela Caminho do Sol durante a pandemia: “O que faz um bom negócio é o poder da comunicação”

Alunos nos carros durante evento promovido pela
escola CSOL

A Caminho do Sol conseguiu durante 2020 realizar vários eventos, de forma virtual, com as famílias e os alunos. Entre eles a Feira de Ciências remota, noites do pijama, festa junina, uma espécie de intercâmbio, que envolveu alunos de outros países e também autores estrangeiros focados em literatura infantil.

Também foram feitos projetos presenciais, seguindo os protocolos de segurança durante a pandemia, como o Drive Thuru na semana das crianças, a visita virtual do Papai Noel, além da formatura dos alunos. Em relação à formatura, os 38 alunos formandos foram divididos em duas turmas e a cerimônia foi feita em uma rua próxima à Escola, com os alunos alocados ao lado dos carros das famílias.

“Tudo o que nós tínhamos para fazer presencialmente, nós fizemos, mas eu sempre falo o seguinte: nós temos uma comunicação bem importante, nós temos as famílias bem aliadas com a Escola. Elas acompanham, vestem a camisa da Escola e acreditam no nosso projeto. Então o que fazíamos de forma presencial, fizemos de outras formas. E não foi fácil, pois precisa de muitas horas pesquisando, pois as idéias não vêm assim. Eu conto com a minha equipe, que acredita nas minhas idéias e que também trazem algumas ideias também. Então nós temos uma grande facilidade de comunicação dentro do nosso grupo. O que faz um bom negócio é o poder da comunicação”, afirma a diretora.

Papai Noel virtual e à distância foram promovidos pela escola e pais aprovaram. Foto: redes sociais

Redes Sociais utilizadas como canais de comunicação

Outro evento organizado pela CSOL garantiu
interação segura com pais e alunos.
Foto: redes sociais

Liliane comenta que o trabalho com as famílias, dentro de um contexto atípico como o da pandemia, foi possível graças ao atendimento feito também pelas interações nas redes sociais, utilizadas como canais de comunicação e analisando os perfis de cada família para que todos fossem atendidos da mesma forma.

“Às vezes eu custava muito terminar de atender a todos os pais. Então às vezes eu tinha que olhar aqueles que têm mais tempo na Escola, que você já conhece bem, a gente poderia atendê-los até 22h00, por exemplo, pois eu já conheço o perfil desta família. Outros eu não conhecia muito bem, então eu tive que me planejar para atender dentro do horário e a todos da mesma forma”, diz Liliane.

Liliane comenta que para conseguir atender a todos da mesma forma, conciliar todos os projetos e objetivos educacionais da Caminho do Sol, traçava uma linha para que todos os projetos fossem realizados e manter o objetivo principal: o desenvolvimento dos alunos.

“O que os pais queriam era cumprir com os objetivos, qual era o objetivo de cada um, se as crianças iriam aprender naquele ano, se iriam desenvolver aqueles objetivos, aprender mesmo, como é que iria ser. Então temos que ser muito firmes nisso, para conseguirmos administrar a equipe e as famílias”,  diz a diretora. 

Liliane explica que teve que mudar sua forma de pensar, sair da zona de conforto, para administrar melhor sua própria ansiedade e a das famílias, e que a partir do momento em que começou a enxergar o negócio de uma forma diferente, ela começou a administrar melhor a Escola.

“A partir do momento em que eu comecei a enxergar um negócio diferente, enxergar um propósito de vida diferenciado, eu comecei a administrar melhor. Administrar a ansiedade das pessoas, a minha e da minha família. Administrar os conflitos das famílias das crianças na sala de aula dentro do ensino remoto, onde é tudo novo. Equilibrar com a parte financeira, novas negociações o tempo inteiro, então não foi fácil”, diz a diretora. 

Para Liliane, a pandemia e o chamado “novo normal” veio para levar as Escolas para dentro da modernidade e a utilização das plataformas digitais auxiliaram a Caminho do Sol neste processo.

“A pandemia veio para pressionar as Escolas a entrarem no século XXI, estamos falando isso há muito tempo e coisa não acontecia. Quando a nossa escola fez esse convênio, quando fomos para o ensino ético, foi por causa da plataforma, da cultura digital que já estava sendo desenvolvida por eles. E a gente precisava disso, interagir com outros educadores de fora, então foi por isso que mudamos o nosso sistema de ensino, para melhorar a nossa atuação nas práticas administrativas e pedagógicas, pois eles dão muito suporte para nós”, afirma a diretora.

 

Ano Letivo 2021

Liliane diz que a Caminho do Sol já está fazendo as matrículas e já está preparada, de acordo com os protocolos estipulados pela OMS, para as aulas híbridas (metodologia que combina o aprendizado online com o presencial).

“Todo e qualquer material já está prontinho e de forma digital. A agenda, o nosso bilíngue (em duas línguas diferentes), conta com uma plataforma verificada e muito sofisticada, bem moderna, onde as crianças não vão ter prejuízos no aprendizado e com bastante interação”, afirma Liliane.

Mais informações sobre a Caminho do Sol e matrículas para o ano de 2021 você encontra no site oficial da Escola.

 

Muito além da segurança, escola promove revolução no relacionamento e aprendizado com pais e alunos.
Fotos: redes sociais CSOL

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
São João del Rei - MG

São João del Rei - Minas Gerais

Sobre o município
Notícias de São João del Rei - MG
São João del Rei - MG
Atualizado às 13h29 - Fonte: Climatempo
23°
Muitas nuvens

Mín. 12° Máx. 21°

23° Sensação
3 km/h Vento
56% Umidade do ar
90% (5mm) Chance de chuva
Amanhã (09/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 21°

Sol com muitas nuvens e chuva
Segunda (10/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 21°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias