Quinta, 22 de Abril de 2021 18:08
32 99936-6146
Nossa Gente Nossa Gente

Tiago Branco: Um artista multicor

O artista mineiro mescla teatro com música, e acaba de lançar seu mais novo trabalho “Amor de borboletas”

19/03/2021 13h56
213
Por: João P. Sacramento
O ator e cantor Tiago Branco. Foto: Reprodução / Redes Sociais
O ator e cantor Tiago Branco. Foto: Reprodução / Redes Sociais

Com o olhar sereno e a voz acolhedora, Tiago Branco dedilha o violão e, mesmo sentado, contagia com sua energia calma. Tiago de Alencar Branco, 37 anos, é ator e músico de Varginha e encontrou nas artes uma forma de se expressar, se transformando em Tiago Brancautoral e enfrentando os preconceitos de quem diz que ator não canta, ou que cantor não atua. 

Começou sua carreira em 2006, e já em 2007 estava em Ribeirão Preto, São Paulo, para começar os estudos nas artes dramáticas. Tiago veio para São João del-Rei para continuar seus estudos em Teatro. Matriculado na Universidade Federal, a vida foi mais cigana e não permitiu que ele concluísse o curso. Atualmente o artista ainda mora em SJDR, terra natal de seu filho.

Grupo Galpão, no espetáculo "Romeu e Julieta". Foto: Internet / Reprodução

Inspirações

Durante seu caminho, Tiago conta que passou por muitos lugares e conheceu várias pessoas, mas foi um momento específico que acendeu em seu corpo o desejo pelo Teatro. O ator contou que sua primeira inspiração foi uma apresentação do Grupo Galpão, em Varginha. “Quando eles foram lá em Varginha, eu assiti ‘Romeu e Julieta’ e aquilo me arrebatou”, disse. 

“Eu quero fazer isso. Aquele teatro de rua, aquela pegada de cultura popular muito forte, de cantiga de palhaço”, relembrou Tiago, sobre o pensamento que passou em sua cabeça na época.

Além do famoso grupo mineiro de teatro, Branco aponta outra inspiração: Seus professores do Conservatório de Varginha. Pessoas que ele recorda como grandes incentivadores  da sua carreira de músico e na questão da música autoral.

"Crônicas de uma 40tena”

Com o incentivo da lei Aldir Blanc, que prevê auxílio financeiro ao setor cultural e busca apoiar profissionais da área que sofreram com impacto das medidas de distanciamento social por causa do coronavírus, Tiago Branco presenteou seus seguidores no YouTube com o documentário “Crônicas de um 40tena”.

O filme, gravado de forma propositalmente amadora, traz para quem assiste a intimidade do mineiro durante o isolamento, com canções ao violão e coreografadas pelo corte das imagens. “Canções dessa angústia de reclusão e de pandemia”, conta ele. Em 40 minutos, o artista canta suas 13 canções compostas em 2020.

Tiago expressa suas angústias e vivências, através de suas músicas autorais, num período tão sofrido para todos. “A questão da música autoral começou a mexer comigo pela necessidade de fazer música para a cena, e de repente, isso começou a tomar forma na minha vida como forma de me expressar, de sublimar as questões que são difíceis de engolir, uma forma de ler um pouco a vida”, explica Tiago. 

Tiago Brancautoral. Foto: Reprodução / Redes Sociais

Projetos atuais

Neste momento Tiago se apresenta como “um personagem de mim mesmo”, como ele brinca, onde a música “autoral de minha autoria”, compõem o roteiro de sua apresentação, em lives no Instagram e raros shows presenciais. A presença do teatro nos shows é “a presença de mim mesmo, defendendo meu texto e meu corpo. Um corpo que se expõe e vai pra cena”, conta o artista.

Tiago Branco: sua história

Tiago aponta que há muitos momentos importantes em sua trajetória, mas aponta sua passagem por São João del-Rei como a mais importante delas. Para ele, a faculdade foi relevante, mas ele ressalta todos os projetos com os quais se envolveu e as amizades que construiu. “Pra mim, essa é a brincadeira mais ‘da hora’ e delícia da composição junto: É a amizade que vai ficando”.

Tiago ressalta alguns projetos que participou e criou na sua passagem pelo curso de Teatro da UFSJ, como por exemplo, o “Beco do Samba” e os shows da “Quinta Cultural”, projeto do curso de Comunicação Social - Jornalismo, também da UFSJ, que visa o incentivo das práticas culturais no meio acadêmico, que ele personifica o agradecimento ao professor Paulo Caetano, idealizador do projeto.

“Os Fernandes”

E falando sobre projetos marcantes, quem também coroou sua passagem por São João del-Rei foram “Os Fernandes''. O projeto, de acordo com Tiago, “era de música autoral, mas tinha uma pegada psicodélica e non-sense”, que transformava receitas de biscoito em rock, por exemplo. 

O nome “Os Fernandes” surgiu de um trabalho de faculdade, como uma piada para um grupo de figurantes de um curta-metragem. Tiago diz que o nome surgiu como uma brincadeira e que nenhum deles têm Fernandes no nome. O músico brinca com o sotaque em portunhol do nome, que gerou polêmica na época, pois muitas pessoas achavam o nome “ruim”.

Mas “Os Fernandes” não se deixaram abalar e mantiveram o nome, que não dizia nada, mas tinha muito a dizer. Tanto tinha que levou Tiago, e seus parceiros Tylfley e Lucas, a tocarem no 24º Inverno Cultural, em uma apresentação no Largo Tamandaré, no Centro de São João del-Rei, e na abertura do mesmo festival, só que em Belo Horizonte, onde eles fizeram o show de abertura para uma cerimônia.

Tiago conta que criou um projeto que espezinhasse com suas letras e lembra do “Baião do LSD”, que fez bastante sucesso na cidade e que será relançado em breve. O músico lembrou também de “Vaca Valentine Chiclete Ping Pong”, que deslocava o sentido das palavras, que era o objetivo do grupo, que nunca aceitou rótulos e buscavam criticar que tentasse encaixar o grupo num nicho. 

E “Os Fernandes” não chocaram só com o nome e as letras das músicas, mas também no figurino. Tiago relembra que, em 2011/2012, eles se apresentavam com trocas de roupas, usando saia e maquiagem. Branco lembra que “Os Fernandes” vinham na contramão do cenário artístico da época, que pregava a separação e profissionalização. “Não havia união no underground”, lembra ele.

O projeto “Os Fernandes”, por questão do surgimento de outros projetos, se desfez sem ter lançado nenhum disco, mas Tiago Branco ainda carrega em seu trabalho “autoral de sua autoria”, lembranças e canções do trio.

“Amor de borboletas”

“As borboletas estão voando em casais. Fazem barulho demais pra solidão de um coração”. É assim que começa o refrão de uma das músicas mais românticas de “Os Fernandes", que foi relançada na voz de Tiago Branco no último dia 27, em seu canal no YouTube. 

“É uma canção que fala da liberdade de amar e de todas as formas de amor. São todas as possibilidades de A+A, B+B, homens e homens, mulheres com mulheres. Uma possibilidade de uma amor, assim: livre, leve e consciente”, conta Branco.

Tiago diz que a inspiração nas borboletas surgiu porque ele acha que elas “falam da eternidade da beleza, dos encontros e das cores da nossa vida”. O artista diz que o ensinamento é aproveitar a vida sem muitos  julgamentos, ou sem julgar, as formas de amar e das pessoas se encontrarem, pois, “além de bonito e eterno, a beleza é passageira”. 

Maior dificuldade ser artista no Brasil

“Difícil agora é sobreviver”, diz Tiago sobre a situação dos artistas na pandemia. Porém, de um modo geral, para o músico, a dificuldade maior é a falta da formação educacional de uma possível platéia. De acordo com ele, as pessoas entendem que “consumir é devorar” e que devoram sempre o que chega pra elas, não se permitir explorar outros estilos e outras artes.

Os culpados, na visão do artista, são as grandes empresas de Arte, que tornaram a “alienação”, num mal necessário e propagam, para todos, “que elas têm que ler o mesmo livro, ouvir a mesma música e vestir a mesma roupa”, criando distâncias. 

Tiago diz que essas distâncias têm dificultado a “convivência afetuosa” entre o artista e o público, que ainda não enxerga a importância social dos artistas de diversas áreas. “Que seja bom a gente ir no bar e ter música ao vivo, mas que não seja precário pra quem toca neste bar, e pra quem vai consumir”, aponta.

Um sonho

“Meu maior sonho é ter possibilidade financeira, e com isso, de equipamento e espaço físico, pra juntar mais gente”, responde Tiago, que diz que há muita gente talentosa, desperdiçando seus talentos por falta de estrutura. Tiago também aposta na troca de experiências e sonha com um momento onde possa proporcionar encontros entre pessoas, para fortalecer esses grupos e promover uma libertação de sentimentos.

Tiago para vocês

“Pessoas iluminadas, convido você a conhecer esse trabalho e esse projeto de mim comigo mesmo e autoral de minha autoria, Tiago Brancautoral”. É assim que o artista convida você que está lendo essa coluna, para conhecer seu trabalho. Tiago lançou no último sábado, o single “Amor de Borboleta”, que está disponível em seu canal no YouTube, junto com o projeto “Crônicas de uma 40tena”. Além disso, Tiago também promove lives em seu instagram @tiagobrancautoral. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
São João del Rei - MG
Atualizado às 17h56 - Fonte: Climatempo
25°
Poucas nuvens

Mín. 13° Máx. 24°

25° Sensação
4 km/h Vento
39% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (23/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 24°

Sol com algumas nuvens
Sábado (24/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 25°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias