Segunda, 27 de Setembro de 2021
28°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Anúncio
Economia Energia

Brasil: Com nova sobretaxa do Governo Federal, conta de energia elétrica fica 50% mais cara

O valor começa a ser cobrado a partir deste mês e já é maior que a bandeira vermelha patamar 2, que estava em vigor até agosto

01/09/2021 às 14h11
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Internet / Reprodução
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Internet / Reprodução

A conta de luz dos brasileiros ficará bem mais cara em setembro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) criou, nesta terça-feira (31), nova taxa extra nas faturas de energia elétrica, no valor de R$ 14,20 para cada 100 kWh consumidores. Segundo a Aneel, o aumento é necessário, uma vez que o país está passando pela pior seca dos últimos 91 anos, o que exigiu que o sistema de geração de energia tivesse ajuda de usinas termelétricas, cujo custo de operação é bem mais alto. O Brasil também está importando energia de países vizinhos, em dólar.

O valor, que será cobrado a partir de hoje (1/9), é 49,6% maior que o de R$ 9,49 da bandeira vermelha patamar 2 que estava em vigor. Com isso, em média, as faturas ficarão 6,78% mais caras, segundo a agência. A vigência da nova tarifa vai até abril de 2022. Além disso, o governo anunciou que lançará um programa para estimular os consumidores a reduzir o consumo.

Um choque no orçamento

O novo reajuste da conta de luz dará um choque no orçamento das famílias, que já está impactado pela inflação em disparada de produtos como alimentos e combustíveis. Muitos consumidores estão caindo na inadimplência, enquanto outros estão tendo de cortar produtos básicos para bancar a fatura da energia. 

De acordo a Aneel, somente os cidadãos de baixa renda beneficiados pela tarifa social não serão afetados pelas novas regras da nova bandeira tarifária, sendo mantido o valor atual.

“Dicas” para economizar

A Aneel indica que é importante tomar cuidado com o uso de chuveiro elétrico, ferro de passar roupa e ar condicionado. Para os banhos, a Aneel diz que é necessário evitar demora e,  se possível, fechar a torneira enquanto se ensaboa. Sempre que possível, ajustar a temperatura para a posição "verão", pois , na posição "inverno'', o consumo é 30% maior. Não aproveitar resistências queimadas pode auxiliar na economia, já que ela provoca um aumento no consumo, além de arriscar a segurança do consumidor.

Com informações: Jornal Estado de Minas

 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que eles querem que publique? 

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias