Sábado, 16 de Outubro de 2021
20°

Pancada de chuva

São João del Rei - MG

Saúde Covid-19

Covid-19: Secretário estadual de saúde fala sobre aulas presenciais obrigatórias, fim das máscaras e vacinação em Minas nesta quinta-feira (14)

Fábio Baccheretti disse também que Minas vai receber, na semana que vem, cerca de 400 mil doses AstraZenca, o que seria suficiente para suprir o déficit de 118 mil doses do imunizante

14/10/2021 às 12h41 Atualizada em 14/10/2021 às 14h59
Por: Thais Marques
Compartilhe:
Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti. Foto: Reprodução vídeo/Coletiva de Imprensa 14/10/2021
Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti. Foto: Reprodução vídeo/Coletiva de Imprensa 14/10/2021

Aulas presenciais obrigatórias, fim das máscaras, doses paradas, vacinação e imunidade de rebanho. Estes foram alguns dos pontos abordados pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, durante entrevista coletiva, na manhã desta quinta-feira (14). Segundo o secretário, Minas vai receber, na semana que vem, cerca de 400 mil doses Astrazenca, o que seria suficiente para suprir o déficit de 118 mil doses do imunizante.

Além disso, ele confirmou que cerca de 2 milhões de doses de Pfizer estão paradas na Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste de Belo Horizonte, aguardando a retirada dos municípios. Baccheretti falou também dos reflexos no avanço da vacinação no estado. Em Minas, 523 municípios não registram mortes por Covid há um mês.

Fim das máscaras

O secretário disse que devido a melhoria dos indicadores da pandemia no estado, a expectativa é de que em dois meses, pode ser que o cidadão seja "desobrigado a usar a máscara em locais abertos" no estado. Mas alertou que ainda não é "hora de tirar a máscara".

“Em locais abertos e arejados como praças, parques, o risco é menor, muitos países fizeram isso depois de atingir a imunidade de rebanho. Aqui, no final do mês que vem pode acontecer, já que circulação é baixa do vírus, se a gente conseguir imunidade de rabanho, pode ser, mas não está na hora de tirar a máscara, ainda apenas 50% de pessoas receberam a segunda dose, está longe em número de 70% (quando atinge imunidade) mas não em tempo. Em dois meses, pode ser desobrigado a usar máscara em locais abertos em Minas, locais fechados ainda não há como prever”, analisa Baccheretti.

523 municípios sem mortes por Covid há 1 mês

O secretário informou que 523, dos 853 municípios de Minas Gerais, não registram mortes por Covid-19 há um mês. A ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) se mantém abaixo de 25%, com “vagas sobrando nos hospitais” no Estado.

“Não temos nenhuma pressão no sistema de saúde, temos vagas sobrando nos hospitais do Estado. O vírus está circulando cada vez menos. 523 municípios não têm óbitos por Covid-19 no último mês”, pontuou.

Doses paradas

Baccheretti falou que cerca de 2 milhões de doses de Pfizer estão paradas na Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste de Belo Horizonte, aguardando a retirada dos municípios.

“Nós estamos num momento de destaque em que muitas doses estão paradas nas regionais aguardando os municípios buscarem, entre 1 e 2 milhões de Pfizer esperando município buscar. Parece que há um receio de usar a vacina para vacinar reforço dos idosos e também para adolescentes. Temos que entender o que está acontecendo. Aos municípios queremos fazer essa distribuição, não dá para ter dose parada", alertou.

Aulas obrigatórias presenciais

O secretário repercutiu a principal mudança no retorno das aulas presenciais nas escolas estaduais que é a autorização de ocupação de 100% da capacidade de salas de aula e demais espaços da escola e do transporte escolar e disse que há chances do retorno acontecer ainda neste ano.

“Há chances de aulas presenciais no estado ainda esse ano, sim. A limitação não é para número de alunos e sim para o distanciamento. Mas já estamos estudando tentar tirar 90 centímetros como distanciamento mínimo. E queremos voltar presencial. Há alunos com comorbidades, mas isso está sendo discutindo, a secretaria de educação espera e nós também que a gente consiga voltar com todas atividades presenciais ainda esse ano”, afirmou.

Festas de fim de ano

Ainda durante a coletiva, Fábio alertou a respeito das festas de fim de ano que estão chegando. Falou em "diminuir os riscos".

“Em dezembro há uma expectativa de imunidade de rebanho, todo público-alvo com duas doses, mais de 80% de pessoas vacinadas. Há expectativa do vírus circulando menos ainda, mas isso não significa que o risco é zero. Vamos diminuir os riscos, buscar locais abertos, arejados, evitar que pessoas com comorbidades fiquem em locais fechados, o risco existe, vai ser menos em dezembro, mas vamos continuar reduzindo os riscos”, disse.

 

Com informações: G1 Minas Gerais*

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que eles querem que publique? 

Ajude aqui o Mais Vertentes!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias