Quinta, 20 de Janeiro de 2022
20°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Política Política

Brasil: Quase 60% dos jovens evitam discutir política nas redes sociais com medo de cancelamento, aponta pesquisa

Presença massiva nas mídias digitais, medo do cancelamento é citado como motivo para 59% dos jovens que evitam o debate político nas redes sociais; combate a fome a pobreza são apontados como valores importantes para garantir o voto desses eleitores

05/11/2021 às 11h28
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Internet / Reprodução
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Internet / Reprodução

Esses são dados de uma pesquisa realizada pelo Ipec (antigo Ibope) junto a 1.008 jovens de 16 a 34 anos entre 18 e 21 de setembro e apresentada à imprensa nesta quarta-feira (3). O jovem brasileiro, apesar da forte presença nas redes sociais, considera o debate político atual agressivo e intolerante, a ponto de levar a maioria deles (83%) a não comentar sobre o tema em seus perfis. Para 59% deles, o medo de ser julgado, cancelado ou tratado de forma agressiva justifica a opção pelo silêncio. A faixa pesquisa representa um contingente total de 58 milhões de votos.

O estudo foi encomendado pelo movimento cívico global Avaaz e pela Fundação Tide Setubal. “Os jovens brasileiros querem votar e participar da vida política, mas a cultura do cancelamento e os debates agressivos que permeiam o ecossistema político os estão afastando. Se não trouxermos os jovens de volta ao centro do debate político, corremos o risco de perdê-los ou para a radicalização ou para a apatia”, avalia Marcio Black, coordenador do programa de Democracia e Cidadania Ativa da Fundação Tide Setubal.

De acordo com o estudo, que procurou identificar as percepções sobre questões políticas e sociais desse público, o combate à fome e a pobreza, a geração de empregos e a preservação do meio ambiente são os valores sociais considerados mais importantes na atualidade e poderão estar entre os principais fatores para definição do voto dos jovens nas eleições presidenciais de 2022. 

Apesar de correr dos debates públicos nas redes sociais, o estudo mostra que a maioria dos jovens está disposta a participar da vida política. Na faixa etária de 16 a 18 anos, cujo voto é facultativo, 82% dos entrevistados disseram que vão tirar o título de eleitor para votar nas próximas eleições. Quando perguntados sobre o motivo, 29% dizem que o momento político preocupante exige isso; 28% querem exercer seu direito de voto e 25% afirmam que os jovens devem participar da vida política. Esse contingente representa cerca de 5 milhões de votos.

Com informações: Jornal Hoje em Dia

 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que eles querem que publique? 

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias