Sábado, 27 de Novembro de 2021
19°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Polícia Caso Nicole

São João del-Rei: Enfermeira da UPA dopou e participou do estrangulamento do dentista de Barroso, afirma Polícia Civil

Em coletiva, a Polícia Civil confirmou que a técnica em enfermagem da UPA, Karla Nicole Jaber Marques, teria confessado e colaborado no assassinato do dentista, Elberth Cerqueira da Costa. Motivo da morte ainda é desconhecido

22/11/2021 às 19h09 Atualizada em 22/11/2021 às 21h07
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Na imagem, os delegado Dr. Deyves Oliveira e Dra. Ariadya Tavares, o Delegado Regional, Dr. Cláudio Oliveira, e os médicos-legistas, Dr. Sérgio Veloso e Dr. Luiz Carlos Teixeira, durante coletiva. Foto: Mais Vertentes
Na imagem, os delegado Dr. Deyves Oliveira e Dra. Ariadya Tavares, o Delegado Regional, Dr. Cláudio Oliveira, e os médicos-legistas, Dr. Sérgio Veloso e Dr. Luiz Carlos Teixeira, durante coletiva. Foto: Mais Vertentes

Na tarde de hoje (22), a 3° Delegacia Regional de Polícia Civil de São João del Rei realizou uma coletiva de imprensa sobre o caso do homicídio de Elberth Cerqueira da Costa, de 47 anos, que estava desaparecido e cujo o corpo foi encontrado enterrado em uma casa no bairro Colônia do Marçal, em São João del-Rei, na noite de sexta-feira (19). 

Segundo a Polícia Civil, a amante de Elberth e técnica em enfermagem da UPA de São João del-Rei, Karla Nicole Jaber Marques, de 40 anos, o atual amante dela, Daniel Inácio da Silva, 37 anos, também enfermeiro na UPA, além do pai de Daniel, Antonio Claret da Silva, estão sendo apontados como responsáveis pela morte e ocultação do cadáver.

Estavam presentes na coletiva de imprensa o Delegado Regional de Polícia Civil, Dr. Cláudio Geraldo de Oliveira, os delegados Dra. Ariadya Tavares e Dr. Deyves Andrade de Oliveira, além dos médicos legistas, Dr. Luiz Carlos Angelo Teixeira e Dr. Sérgio Veloso. 

Segundo a delegada responsável, Dra. Ariadya Tavares, no dia 14 de novembro, a Policia Civil tomou conhecimento de um suposto sequestro seguido de estupro, contra Karla Nicole Jaber Marques. A Polícia Civil instaurou o inquérito e iniciou as investigações. Durante o processo de investigação, os militares foram informados de que o namorado da suposta vítima de estupro, o barrosense Elberth Cerqueira da Costa, estava desaparecido.

O corpo do dentista Elberth Cerqueira foi encontrado enterrado numa casa no bairro Colônia do Marçal. Foto: Internet / Reprodução

De acordo com o que os familiares de Elberth relataram à Polícia Civil, o mesmo teria vindo de Barroso para São João del-Rei, para se encontrar com Karla Nicole, mas que não tinha conseguido contato com ele desde o dia 16 de novembro. A investigação apontou que Elberth estava com Nicole, na casa da mesma, no bairro Vila Belizário, na terça-feira (16), quando, de acordo com a Polícia Civil, teria surgido um terceiro indivíduo na casa, supostamente o Daniel.

Foi apurado que, ainda na noite do dia 16, Karla Nicole e Daniel da Silva teriam colocado um objeto, até então não identificado, no porta-malas do carro de Elberth, que, na manhã seguinte, foi retirado do local por outra pessoa. Com isso, a Polícia realizou uma perícia na casa de Karla Nicole, onde, através do uso de luminol, foi identificado sangue em vários cômodos.

A Polícia Civil também foi informada, através de familiares de Elberth, de que a técnica em enfermagem havia descartado duas sacolas de lixo na região central de São João del-Rei, mais precisamente na Av. Tiradentes, conforme noticiado pelo Mais Vertentes. Nas sacolas, a polícia identificou as roupas de Elberth, além de sangue, que foi identificado como sendo do homem desaparecido. De posse dessas informações, os três suspeitos foram interrogados na Polícia Civil e confessaram a autoria do crime. 

Segundo a delegada Dra. Ariadya Tavares, a técnica em enfermagem, Karla Nicole confessou parcialmente o crime, afirmando ter dopado, embriagado e agredido a vítima. Em sua confissão, Karla Nicole teria também entrado em contradição sobre o sequestro e estupro. Daniel da Silva confessou ser o autor do homicídio, relatando que fez uso de um cinto para estrangular Elberth. Daniel ainda confirmou que teve a ajuda da técnica em enfermagem no ato. O pai de Daniel, Antonio Claret da Silva, também confessou que participou na ocultação do cadáver, que foi enterrado no quintal de sua casa, no bairro Colônia do Marçal, enrolado em uma lona, em uma cova rasa. 

O carro de Elberth foi localizado no mesmo dia do corpo, próximo da residência onde a vítima foi enterrada e foi periciado. Os pertences da vítima foram descartados, assim como os telefones celulares dos autores.

Na bolsa de Karla Nicole foi encontrado um frasco do medicamento Tramadol, já usado, que supostamente pertence a uma casa de saúde do município. O fato do frasco estar usado e de posse da assassina confessa, levanta a suspeita de que a enfermeira tenha aplicado o medicamento opióide, que é usado principalmente como analgésico, com base em morfina, para sedar Elberth. Foi citado pelos autores o uso de vodka, também para a mesma finalidade. 

O médico-legista que periciou o corpo de Elberth, na manhã de sábado (20), Dr. Luiz Carlos Teixeira, afirmou que o cadáver apresentava sinais de estar morto há três dias. Foi coletado material genético da vítima, assim como órgãos internos, que foram enviados para Belo Horizonte, para analisar as substâncias encontradas. O médico Sérgio Veloso afirmou que o adiantado estado de decomposição pode vir a interferir na análise, mas que será periciado a presença, ou não, de tramadol no corpo de Elberth, assim como a presença da bebida alcoólica.

As investigações ainda seguem em curso, mas a Polícia Civil não descarta a suspeita de que o crime tenha sido premeditado. A delegada, Dra. Ariadya Tavares afirma que os envolvidos no crime ainda apresentam contradições em seus depoimentos e a motivação ainda segue desconhecida. Tavares ainda afirmou que não é possível saber se há correlação entre o falso sequestro de Karla Nicole e o homicídio de Elberth. 

Segundo o delegado Dr. Deyves Oliveira, Karla Nicole têm passagem na polícia por denunciação caluniosa e calúnia, além de notícia falsa de crime e estelionato, porém, nenhum relacionado aos acontecimentos recentes. O delegado afirmou que Karla Nicole não aparenta problemas mentais e demonstrou “pleno discernimento" durante o interrogatório.

Os três envolvidos foram presos em flagrante. Karla Nicole Marques e Daniel da Silva seguem presos preventivamente em São João del-Rei, sob os crimes de homicídio e ocultação de cadáver. Antonio Claret da Silva foi preso por ocultação de cadáver, pagou fiança de cerca de R$ 2 mil reais e vai responder ao processo em liberdade. 

 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que os poderosos querem que publique? 

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias