Sábado, 27 de Novembro de 2021
17°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Cultura Teatro

São João del-Rei: De forma online, o Grupo Contraponto apresenta a peça “Perdoa-me por morrer” nesta sexta-feira

O espetáculo trata das mazelas dos povos marginalizados; a apresentação acontecerá nesta sexta-feira (26), às 20hs, com transmissão pelo YouTube

24/11/2021 às 13h58 Atualizada em 25/11/2021 às 13h00
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Foto: Divulgação / Lucy Sallum
Foto: Divulgação / Lucy Sallum

Na próxima sexta-feira (26), o grupo de teatro físico de Belo Horizonte, Contraponto, fará uma apresentação online da peça “Perdoa-me por morrer: um concerto minimalista para as vidas que sobraram”, em São João del-Rei. A exibição acontecerá às 20hs no YouTube do grupo teatral. A classificação é de 14 anos.

A apresentação faz parte do projeto Trilha Cultural BDMG e tem como foco outras duas cidades mineiras, Juiz de Fora e Ipatinga. Segundo o grupo, “a peça trata do universo daqueles e daquelas que habitam os limiares de uma existência desterritorializada, perdida e exposta aos riscos”. 

O espetáculo tem um cunho político bastante forte, tratando de temas comuns entre os povos marginalizados, como violência de agentes do Estado, milícias, guerras civis não declaradas, além de “consequências da extenuação dos recursos elementares para o viver”. 

O grupo conta que o título da peça foi inspirado em um bilhete achado com uma jovem náufraga: “mãe, desculpe-me por morrer afogada”. A partir disso, o espetáculo pretende contar essas histórias através do corpo, da imagem e da sonoridade. A peça conta com os atores Rafael Paiva, Renata Rocha e Sitaram Custódio, e tem Direção e Roteiro de Luiz Carlos Garrocho.

Além disso, cada espetáculo é único, pois têm características “working in progress'', por ser continuamente aberto às transformações em curso.  O Grupo Contraponto é um grupo sediado em Belo Horizonte e vem se dedicando ao Teatro Físico, ao Environment Theater (teatro do ambiente) e às interfaces com a Arte da Performance. 

Entre as várias performances urbanas, destacam-se Olho da rua (2012-2014) e Coisas próximas se bem que distantes (2016). O grupo também realiza performances de ocupação, como na “Casa Breve” (2013), que foi promovida pelo Grupo Sapos & Afogados, realizando instalações corporais e sonoras dentro de uma casa. Outra ocupação foi em “Eu lhe convidaria mais uma vez para dar uma volta na avenida a ver se apagam nossas luzes” (2018, no Espaço 171). 

 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que os poderosos querem que publique? 

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias