Quinta, 20 de Janeiro de 2022
19°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Política EDITORIAL

São João del-Rei: Prefeito-coronel Nivaldo de Andrade passa com trator por cima da opinião pública outra vez

São João del-Rei está largada às traças: falta de água em quase todos os bairros, água e esgoto jorrando pelas ruas, buracos por todo lado, lixo emporcalhando as ruas da cidade, falta de iluminação pública, saúde, creches paradas, transporte, entre várias outras mazelas que não cansamos de divulgar por aqui.

01/12/2021 às 19h40 Atualizada em 01/12/2021 às 20h40
Por: Adriano Vianini
Compartilhe:
Arte: David G. Ferreira / Mais Vertentes
Arte: David G. Ferreira / Mais Vertentes

O prefeito de São João del-Rei, Nivaldo de Andrade (PSL), na última segunda-feira (29), divulgou o cancelamento das festividades de Réveillon e Carnaval. Segundo o prefeito, “achava que poderia ter o carnaval, porque no campo de futebol, 100 mil pessoas podem estar assistindo futebol. Mas o povo não tá pedindo pra não ter futebol. O povo tá pedindo para não ter carnaval”. Visivelmente contrariado, Nivaldo de Andrade, ainda completou que como havia sido “votado pelo povo”, ele iria acatar o clamor da população, “mesmo eu achando que deveria ter”, fez questão de frisar.

Grande parte da população de São João del-Rei vem dando indícios claros de que, mesmo com a saudade da folia, das tradicionais escolas de samba, e dos nossos famosos e saudosos blocos de rua, ainda não é favorável a realização do Carnaval em 2022. Uma população consciente, que respeita os limites impostos por uma doença global, que mesmo com incertezas quanto à magnitude da nova variante do coronavírus (Ômicron), sabe que a doença já dizimou milhares de pessoas no mundo e ainda tirou de nós 240 são-joanenses.

Porém, mais uma vez, nosso prefeito-coronel está mostrando que quem manda na cidade é ele e não o povo. E colocou seu curral eleitoral no devido lugar. Um dia após ter anunciado o cancelamento das festas, Nivaldo de Andrade prova que não ouve ninguém e decide voltar atrás em sua decisão e permitir que Réveillon e Carnaval aconteçam, mesmo que de forma informal na cidade e sem interferência da prefeitura.

Mesmo com o apelo de 95% da população, segundo o próprio prefeito disse em entrevista, que não está de acordo com a realização do carnaval, ele vai contra a população que o elegeu mais uma vez e libera a lotação máxima nos hotéis e pousadas e permite carros de som nas ruas, pois, segundo ele, "a prefeitura não tem como impedir". 

Para grande parte da população da cidade, que está preocupada com o aumento dos casos positivos do coronavírus, consciente da situação em que vivemos e temerosa pelo grande fluxo de turistas sem o passaporte vacinal, aqui vai mais uma cartada de Nivaldo de Andrade: A prefeitura reduziu ações de fiscalização nos finais de semana e fora do horário de expediente, com a pífia justificativa de "não pagar hora extra". 

Enquanto torra nosso dinheiro pago em impostos com viagens para a Europa ou jogatinas nos cassinos paraguaios (segundo Nivaldo com sua aposentadoria), o prefeito já  correu aos cofres públicos e licitou a contratação de empresa para locação de estruturas e serviços para eventos no valor de R$ 4.395.000,00.  E quem ganhou a licitação para os famosos eventos de 2022? As mesmas de sempre, claro, LUIZ CARLOS RESENDE e K9 LOCACOES E EVENTOS LTDA. Vale ressaltar que Nivaldo de Andrade, ao contrário dos prefeitos de cidades vizinhas, também não informou onde será empregado os recursos que seriam destinados às festas de Réveillon e Carnaval. Mas para ele tudo bem, ninguém o cobra mesmo!

Mas não se julguem inferiores pelo descaso do prefeito, ele também não tem muito respeito e consideração pelos colegas prefeitos das cidades vizinhas que, ao contrário de Nivaldo, vêm tomando iniciativas eficientes e conscientes para o controle da doença, cancelando, até segunda ordem, as festas de Réveillon e Carnaval em seus municípios. Por outro lado, Nivaldo enche a boca para mentir que São João del-Rei recebe pacientes das cidades vizinhas sem ajuda das prefeituras!

O que escancara outro silêncio preocupante é do Consórcio Intermunicipal de Saúde das Vertentes (Cisver). Mesmo não tendo a cidade de São João del-Rei como município consorciado, o Cisver tem plena consciência de que é a cidade que recebe os pacientes - e os recursos - de todos os 16 municípios consorciadas, além de saber que o descontrole em São João del-Rei pode, e vai, afetar a situação da saúde das cidades da região.

É louvável que os prefeitos da região estejam preocupados com as cidades que estão gerindo, mas do que adianta prefeitos preocupados, se o gestor da maior cidade da microrregião está pensando apenas nas suas vontades: pão e circo para o povo e cassino para os amigos!

São João del-Rei está largada às traças: falta de água em quase todos os bairros, água e esgoto jorrando pelas ruas, buracos por todo lado, lixo emporcalhando as ruas da cidade, condomínios invadindo áreas ambientais de forma irregular, falta de iluminação pública, saúde, creches paradas, transporte, entre várias outras mazelas que não cansamos de divulgar por aqui. 

Parece que o fato de não haver reeleição para Nivaldo de Andrade em 2024, além do anúncio feito pelos corredores de uma possível aposentadoria - que também pode mudar a qualquer momento -, fez com que a máscara de “líder populista” caísse, dando lugar ao “prefeito-coronel ditador'' que Nivaldo, talvez, nem tenha feito tanta questão de esconder. 

 

Por: Adriano Vianini e João Pedro Sacramento

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias