Quarta, 25 de Maio de 2022
12°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Saúde Raiva Humana

Minas Gerais: Estado confirma mais um caso de raiva humana e jovem indígena está na UTI

Terceiro caso, em criança de 5 anos, está sob investigação; casos são registrados após 10 anos sem notificações no estado

20/04/2022 às 13h22
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Hospital Infantil João Paulo II, em BH. Foto: Reprodução / G1
Hospital Infantil João Paulo II, em BH. Foto: Reprodução / G1

A menina indígena de 12 anos, internada no Hospital Infantil João Paulo II, na Região Central de Belo Horizonte, teve os exames confirmados para a raiva humana. O resultado foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nesta terça-feira (19).

Esse é o segundo caso da doença, em Minas Gerais, nos últimos 10 anos. O primeiro caso confirmado é do indígena Zelilton Maxacali, também de 12 anos. Ele não resistiu à doença e morreu no dia 4 de abril.

Na mesma data, a adolescente teve piora no quadro clínico e foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanece internada. Segundo a SES-MG, a paciente recebe tratamento conforme protocolo contra a raiva humana.

Os dois casos foram registrados em uma comunidade rural de Bertópolis, no Vale do Mucuri, onde vivem indígenas da aldeia Maxacali. De acordo com a SES-MG, uma criança de 5 anos morreu no último domingo (17), também na área rural de Bertópolis. 

O estado recebeu a informação e passou a investigar o caso, mesmo que a vítima não tenha apresentado sintomas da raiva humana. Amostras de sangue da criança foram coletadas e enviadas para exame laboratorial. O material de um possível terceiro caso ainda está em análise.

De acordo com a secretaria, o último caso confirmado de raiva humana no estado foi em Rio Casca, na Zona da Mata, em 2012.

Cuidados

A SES informou ainda que, após ser notificada do primeiro caso suspeito, foram adotadas diversas medidas. Uma delas foi o início de campanha antirrábica em cães e gatos da cidade, no dia 6 deste mês, com o objetivo de prevenir a doença.

Também está sendo realizado monitoramento de vacinação de pré-exposição para todos os moradores da localidade rural, de cerca de 1,1 mil moradores.

Além disso, equipes do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) estão desenvolvendo trabalho de campo para verificar a presença ou relato de mortes de animais com sinais clínicos neurológicos. Estão sendo realizados ainda contatos com produtores rurais, informando sobre as formas de prevenção da raiva.

Com informações: G1

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que “eles” querem que você saiba?  

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias