Terça, 24 de Maio de 2022
13°

Poucas nuvens

São João del Rei - MG

Cidades Bombeiros

Ritápolis: Após quatro dias de busca, pescador é encontrado distante do local do afogamento

Bombeiros explicam os trabalhos que levaram ao corpo do homem que se afogou no último sábado (07), após quatro dias de buscas dentro e fora do rio das Mortes

11/05/2022 às 11h31
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros
Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros

O corpo do homem que se afogou em um rio na zona rural de Ritápolis foi encontrado na manhã desta terça-feira, dia 10. Militares do Corpo de Bombeiros de São João del-Rei foram os responsáveis pelo resgate do  pescador Sandro Trindade Lopes, de 49 anos, que desapareceu na manhã do último sábado, dia 7.

Os bombeiros detalharam como foi o processo de busca e de resgate do homem que se afogou após o barco em que pescava com mais dois amigos virou. As buscas tinham sido iniciadas através de mergulhos ainda na manhã do sábado (07) e tiveram sequência no domingo e na segunda-feira. 

Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros explicou que as buscas passaram a ser feitas com um barco, a partir do terceiro dia. De acordo com o chefe da equipe que atuou no dia de hoje, Sargento César,  "como já haviam se passado três dias desde o afogamento e, neste período o corpo se desprende do fundo e costuma ser levado pela correnteza, não havia mais efetividade em realizarmos mergulhos. Por isso, nossa equipe passou a concentrar as buscas na flor d'água, através de varredura com o barco”. 

Após algumas horas de trabalhos, os Bombeiros conseguiram encontrar o corpo da vítima preso em um banco de areia, a cerca de dois quilômetros do local do afogamento, entre algumas galhadas. O corpo de Sandro Lopes foi levado para um local de mais fácil acesso para a realização da Perícia e posterior remoção por parte do serviço funerário. 

Sobre esta ocorrência, Sargento César afirma que "este foi o quarto dia de buscas, seja através de mergulho, seja através de varredura com o barco. Nosso pessoal trabalhou incessantemente para encontrar o corpo e poder, desta forma, oferecer um mínimo de conforto para a família". 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que “eles” querem que você saiba?  

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias