Segunda, 27 de Junho de 2022

Muitas nuvens

São João del Rei - MG

Cultura Exposição

São João del-Rei: Exposição Femina traz olhar feminino de fotógrafas são-joanenses para mostra coletiva

“A ideia é romper e divulgar os trabalhos, e oferecer mais visibilidade para os olhares de mulheres artistas”, afirmou as sete fotógrafas que vão expor no Casarão 35

13/06/2022 às 15h14
Por: João P. Sacramento
Compartilhe:
Foto: Divulgação / Exposição Femina
Foto: Divulgação / Exposição Femina

No próximo dia 16 de junho, o Casarão 35 vai sediar a abertura da mostra “Exposição Femina”, de um grupo seleto de fotógrafas são-joanenses. "Femina'' é um projeto que abriga universos distintos ou complementares, com propósito de difundir e lançar ao mundo o olhar de seis fotógrafas são-joanenses.

O Casarão 35, localizado na Rua Padre José Maria Xavier, vai abrigar os trabalhos: “Poéticas do cotidiano”, de Thaís Andressa, “Legado: o design do futuro”, de Silvia Reis, “Sá Chica”, por Ruzza Lage, “A geometria da espera”, de Priscila Natany, “EnColher”, de Hana Brener, e “Hiato”, de Natália Chagas.

Segundo as fotógrafas, “a ideia é romper e divulgar os trabalhos, e oferecer mais visibilidade para os olhares de mulheres artistas. Percorrendo os espaços que vão compor a exposição, é possível perceber corpos em busca de reconhecimento e pertencimento, espaços e lacunas sendo ocupadas por nós, poesia em cada detalhe do cotidiano e sutilezas do futuro”.

O nome da exposição, Femina, ainda de acordo com as artistas, é uma homenagem à fotógrafa Gioconda Rizzo, a primeira mulher brasileira a ter a autoria de seus trabalhos reconhecida e também a ter um estúdio próprio, o Photo Femina, na cidade de São Paulo, início do séc. XX. 

“Seu estúdio de fotografia ousou nos enquadramentos e poses em uma época que era comum fotografar as pessoas de corpo inteiro, em pé ou sentadas, Gioconda surpreendeu ao enquadrar apenas os ombros e o rosto. Toda a produção fotográfica era feita por ela, lançando moda na cidade com o uso de véus, ombros à mostra e adornos de flores na composição dos retratos”, revelou as fotógrafas são-joanenses. 

“Femina é puro deleite! É resistência. É a busca por diálogos mais coerentes que promovam atravessamentos capazes de mudar o mundo. É com beleza e ousadia que ela lançou seu trabalho, e convido vocês a encontrar isso, e um pouco mais, na diversidade de nossos trabalhos”, concluíram as fotógrafas. 

Faça parte e ajude o Mais Vertentes

Precisamos de você para seguirmos independentes, investigativos e fortes. Ajude-nos com o jornalismo que nasceu para cutucar e mudar. Ou vai continuar lendo só o que “eles” querem que você saiba?  

Ajude aqui o Mais Vertentes!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias