Quarta, 03 de Junho de 2020 04:07
32 999532355
Política Reginaldo Lopes

PRG recebe petição de notícia-crime contra Bolsonaro apresentado por Reginaldo Lopes

O deputado federal acusa o presidente de praticar crime ao infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

31/03/2020 18h48 Atualizada há 2 meses
622
Por: Adriano Vianini
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A PGR (Procuradoria-Geral da República) recebeu, na tarde hoje (31), os autos da petição que apresenta notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O despacho foi encaminhado pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello sobre a petição do deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), protocolada na Corte no último dia 25, que promova denúncia contra Bolsonaro devido ao "histórico das reiteradas e irresponsáveis declarações" feitas por ele sobre a pandemia do novo coronavírus.

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, pediu para que a Procuradoria-Geral da República analise notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro.

Na petição, o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) acusa o presidente de praticar crime previsto no artigo 268 do Código Penal — infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. O parlamentar é representado pelo escritório Barbosa e Dias Advogados Associados.

O parlamentar elenca uma série de declarações do presidente que teriam incentivado a população a descumprir medidas de isolamento recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), tais como ter cumprimentado cidadãos na Praça dos Três Poderes em 15 de março deste ano e utilizado os termos “histeria”, “uma simples gripezinha” e “resfriadinho” para referir-se à pandemia.

Os atos do presidente, segundo o deputado, contrariam a Portaria 359 do Ministério da Saúde e a Lei 13.979/2020, sancionada pelo próprio presidente da República para combater o coronavírus.

"O crime ora imputado ao Sr. Presidente da República é classificado como delito formal e de perigo abstrato, sendo desnecessário para sua configuração a efetiva comprovação introdução ou propagação de doença contagiosa, bastando, portanto, a assunção do risco e o efetivo descumprimento da medida sanitária preventiva", diz a petição.

Ao pedir que a PGR seja intimada para promover a denúncia contra o presidente, o deputado afirma que o órgão acusador não tem a faculdade de propor ação penal, mas a obrigação de fazê-lo.

Caso a PGR aceite a notícia-crime, a Câmara dos Deputados deve ser consultada para autorizar ou não o seguimento da ação penal.

Na Câmara, são necessários os votos de 2/3 dos deputados (342) para que seja aprovada pelo Plenário a autorização de abertura de processo contra o presidente da República por crime comum. Sem isso, o caso é arquivado na Câmara, e o processo na Justiça fica suspenso até o término do mandato presidencial.

Com 342 votos ou mais, a autorização aprovada pela Câmara segue para a análise do plenário do Supremo Tribunal Federal, onde os ministros decidem se abrem ou não processo criminal contra o presidente da República.

Se o processo for aberto, o presidente da República é afastado por 180 dias. Decorrido esse prazo, se o julgamento não estiver concluído, o presidente retorna ao cargo, sem prejuízo da continuidade do processo no STF.

Anúncio
São João del Rei - MG
Atualizado às 04h01 - Fonte: Climatempo
13°
Poucas nuvens

Mín. 12° Máx. 24°

13° Sensação
6.4 km/h Vento
87.5% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (04/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 22°

Sol com algumas nuvens
Sexta (05/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 22°

Sol com algumas nuvens
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias